By on Maio 31, 2018

Aprender… quando ouso me despir de tudo que “eu já sei” para aprender algo novo, neste momento aprendo como a criança…
Tudo o que já sabemos, é o que nos fortalece e nos mantém exatamente onde estamos… enclausurados em nossa “potente sabedoria.”
Quando ouso me despir desta “potente sabedoria”, desse inventário de mim, feito por mim, neste momento me é possível transcender meus próprios limites e alcançar o inusitado… e voar com meus sonhos… e trazê-los à materialização…

#carmemkhardana
https://ift.tt/2HtpiS9

“Foi lá e fez porque ninguém lhe disse que era impossível”

“Deixai vir a mim as criancinhas”

“Quando um ser aprende quando ainda é criança, é como escrita em papel novo. E aquele que aprende quando é velho, é como tinta escrita em papel rasurado”. Ensinamento 53 do K’tawa Kadmon. Mario Meir.

17º dia deste ciclo lunar… tempo de curar.

TAGS
Carmem K'hardana
Rio de Janeiro, RJ

Sigo uma tradição vem da costa leste da África… e caminha a mais de cinco mil anos pela terra. Não foi canalizada nem recebida de forma metafísica. São ensinamentos que passaram de mestres para discípulos, com uma linhagem histórica por todo esse tempo.

Últimos Posts
  • junho 1, 2018
  • Maio 31, 2018
  • Maio 31, 2018
  • Maio 31, 2018
  • Maio 30, 2018